terça-feira, junho 27, 2017

Madeira: o barquinho já vem a caminho? Acham mesmo?


O deputado do PSD, Miguel Sousa, afirmou no tal debate realizado na RTP-M na semana passada que falar de transportes, aéreos ou marítimos, numa ilha com 264 mil habitantes, sem falas nas compensações financeiras públicas, é como querer assistir a um jogo de futebol com campo, relvado, espectadores mas sem haver uma única bola de futebol no local. Ou seja, sem uma política de subsidiação, directa ou indirecta por parte do sector público, nem teremos aviões com passagens a preços decentes - e mesmo assim a roubalheira mafiosa que se passa com a teta no caso da Madeira e que é um dos maiores escândalos - nem barquinho para Portimão. Depois ainda não me explicaram uma coisa: quem é que troca uma viagem de avião directa a Lisboa ou Porto por uma viagem de barco para Portimão, obrigando a mais 250 quilómetros até Lisboa ou 600 quilómetros até o Porto, conforme o destino. E quem viaja de barco, 24 horas, no inverno, quando o estado do mar é o que é? Os madeirenses afinal tiram férias por habito em que época do ano? O concurso para as ligações marítimas será apenas entre Madeira e Continente? Já pensaram nisso? Que venha o barquinho que tantos reclamam. Mas por favor não escondam como parece que resolveram fazer com o tal estudo sobre meios aéreos: divulguem todos os meses os dados estatísticos da operação e se possível de três em três meses os resultados financeiros da exploração da linha. Só para que as pessoas percebam melhor o que vai acontecer. Quanto ao transporte de mercadorias, e ressalvando as dúvidas quanto à eficácia de Portimão, até admito que possa ter alguma mais-valia.
Uma nota final: não tenho nada contra Portimão, por sinal "só" a terra da minha mãe. Por isso esqueçam esse argumento!

Madeira: incêndios, confidencialidade e manipulação

O meu caro amigo e jornalista da TVI Mário Gouveia num comentário a um comentário meu, informou que o relatório do governo central sobre utilização dos meios aéreos no combate aos incêndios florestais na Madeira era reservado ou confidencial pelo que não podia ser público. É sempre a mesma merda. Será que estes estudos não foram feitos pelos menos iluminados que fizeram estudos para aquelas bandas, que gastaram milhões a comprar aviões que não levantam por falta de peças, aviões que custam milhares por casa hora de utilização, que não conseguem operar em todo o território nacional, etc? Não sei se foram ou não os mesmos, mas a pergunta fica. E os madeirenses vão ter agora que esperar que outros iluminados por cá, durante 60 dias, elaborem uma proposta qualquer - desconhecia que havia localmente tanto "experts" em incêndios florestais e utilização de meios aéreos - para serem devidamente informados e esclarecidos  sobre as muitas dúvidas que hoje existem?
E até lá vamos ter que aturar a demagogia partidária, com o PS no primeiro lugar do pódio, a reclamar os louros de uma "solução" que não é solução coisa nenhuma e inclusivamente a exigir já que o GRM nem devia esperar mais para ter esses meios aéreos a operar este Verão quando o estudo afinal nem está concluído? Afinal se o governo central tinha tanta certeza nos seus estudos porque classificou de reservado ou confidencial ou qualquer treta do género, um documento que devia ser público e que só governantes sem pouca vergonha não o divulgam?
Reservado ou confidencial ou a merda que quiserem chamar, a verdade é que o povo madeirense tem o direito de conhecer os resultados desse estudo. E isso nada tem a ver com propostas que venham agora ser construídas em cima de conclusões que todos queríamos conhecer. Se isso não for feito é uma desonestidade.

segunda-feira, junho 26, 2017

Madeira: porque não divulgam o relatório?


O tal debate sobre transportes na RTP-Madeira

Afinal o que é que atrasa o Armas na Madeira?

Num recente (semana passada) debate televisivo na RTP-M sobre a Madeira e os transportes - por sinal bastante interessante - o deputado do PSD-M, Miguel Sousa, afirmou a dado passo que por ocasião da disputa pela liderança ao seu partido deslocou-se a Las Palmas onde teve uma reunião com o Presidente da Naviera Armas, com quem terá acertado diversas questões relacionadas com transportes marítimos, caso fosse ele o mais votado e, nessa qualidade, o candidato a presidente do GRM. Segundo MS ninguém até hoje lhe perguntou o que é que os dois discutiram e que tipo de entendimento tinham alcançado. Será que ao menos não há um jornal local que queira saber o que realmente se passou? É que a malta agradecia reconhecida... Lembro só para recordar, o título do DN quando na altura deu notícia dessa viagem a Las Palmas

Canárias: PP entra no governo assumindo a vice-presidência

O líder canariano do PP, Asier Antona liderou as negociações com o presidente nacionalista, Fernando Clavijo que devem culminar com um acordo para um novo governo de coligação naquele arquipelago depois do fim do acordo entre o PSOE e a CC. O nacionalista Fernando Clavijo continuará a liderar o executivo de Canárias e o popular Asier Antona assume a vice-presidência. As negociações permitirão ao líder nacionalista o apoio parlamentar necessário depois de ter fracassado o governo com PSOE que caiu em dezembro.
O acordo entre PP a Coligação Canária garante o apoio dos nacionalistas ao executivo de Mariano Rajoy no Congresso, através do único deputado, Ana Oramas. O acordo termina com as negociações sobre a divisão das diferentes secretarias regionais entre os dois partidos. Clavijo quer entregar aos populares apenas três secretarias e não as quatro que tinha o PSOE até final do ano passado. A Coligação Canaria sustenta que os socialistas tinham 15 lugares no parlamento, mais três do que o PP.

Canárias: empresas marítimas e aéreas não aumentam os preços apesar dos residentes passarem a pagar apenas 25% nas viagens inter-ilhas

As companhias aéreas e de navegação que servem Canárias garantem que apesar de ter aumentado para 75% da ajuda dada aos residentes para viagens entre as ilhas isso não provocará um aumento dos preços dos bilhetes. Segundo o jornalista Loreto Gutiérrez, um acordo entre Canárias e Madrid - devido a uma crise política que afastou o PSOE do governo canário, e Madrid garantiu o apoio do partido nacionalista Coligação Canárias - está a ser ultimado para inclusão no orçamento de 2017 uma verba que suporte um aumento dos subsídios de mobilidade para os residentes, de 50% para 75% a vigorar em todas as rotas inter-ilhas.

segunda-feira, junho 19, 2017

SIC-Notícias: O Eixo do Mal (18 Junho 2017)


Madeira: há muita coisa em cima da mesa nas eleições Autárquicas deste ano…

Seria quase impossível que a agenda política na Madeira, a escassos quatro meses das eleições autárquicas de 1 de Outubro, não estivesse totalmente dependente desse facto. Com a particularidade de se multiplicarem este ano candidaturas estruturadas fora do xadrez partidário regional.
Basta olhar as agendas mediáticas dos partidos, sem exceção, que diariamente "inundam" as redações dos meios de comunicação social com informações, comentários, comunicados, até artigos de opinião pessoal, convocatórias, conferências de imprensa sob qualquer pretexto, para se perceber que, ao contrário do que é um sentimento mais ou menos generalizado entre as pessoas - ignorando por completo o ato eleitoral - os partidos, ao invés, estão fortemente condicionados por essas eleições de 1 de Outubro.

domingo, junho 18, 2017

Sondagem: se as eleições regionais fosse hoje PSD perderia maioria absoluta

Uma sondagem publicada hoje pelo Diário de Notícias do Funchal mostra que se as eleições regionais se realizassem hoje, o PSD perderia a maioria absoluta no parlamento regional e não conseguiria garanti-la coligado com o CDS.
De acordo com a sondagem da Eurosondagem para aquele periódico funchalense, o PSD obteria 40,4%, 21 a 22 mandatos contra 30% do PS, 15 a 16 deputados, 5,9% e 3 deputados para o Bloco de Esquerda, 5,4% e 2 a 3 deputados no caso do CDS e 4,9% e 2 deputados para a CDU. O JPP não ia além dos 4,7% e 2 deputados e o PTP ficaria sem o único deputado que elegeu em, 2015 e com 1,9%.

TRAGÉDIA EM PEDRÓGÃO GRANDE: Drone mostra a estrada em que a maioria das pessoas morreu no fogo

video
Pelo menos 62 pessoas morreram, este sábado, num incêndio em Pedrógão Grande. Através de um drone, a SIC conseguiu obter imagens da estrada onde a maior parte das vítimas morreu. Podem ainda ser vistos os bombeiros a trabalhar e o incêndio, que continua a ativo naquela zona.

SIC-Notícias: Quadratura do círculo (15 Junho 2017)


Registados oito incidentes com drones desde o início do ano

video

O mapa com as cervejas mais populares em cada país


Poucos serão os viajantes que, chegados pela primeira vez a um determinado país, não têm curiosidade em provar a cerveja mais consumida pelos nativos, um acto que de certa forma contribui para que também o turista se sinta local, mesmo que por breves instantes. Num artigo publicado esta quinta-feira, a revista britânica Economist recupera um mapa construído pelo Vinepair e em que este site especializado em bebidas identifica a cerveja mais característica de cada país. Este mapa foi desenhado, especifica o Vinepair, com base em diversas fontes, de relatórios de investigação a registos das empresas produtoras da bebida feita à base de cevada.

2,5 milhões em sites de televisão

O Netpanel meter da Marktest contabilizou 2,5 milhões de visitantes de sites de televisão no mês de Abril. De acordo com os resultados do Netpanel meter da Marktest, em Abril de 2017, foram 2477 mil os residentes no Continente com 4 e mais anos que acederam a sites de televisão a partir de computadores pessoais, o que corresponde a 41.8% dos internautas nacionais. Estes sites receberam uma média diária de 288 mil utilizadores únicos. Neste período, foram visitadas 39 milhões de páginas de sites de televisão, uma média de 16 por utilizador. O tempo total de navegação nestes sites aproximou-se de 807 mil horas, uma média de 20 minutos por utilizador. A análise tem como base informação do Netpanel meter da Marktest, que estuda o comportamento dos internautas portugueses que navegam a partir de computadores de uso pessoal, e é relativa a Abril de 2017 (Marktest.com, Junho 2017)

Figuras públicas e publicidade

O novo estudo da Marktest Consulting, Figuras Públicas e Marcas em Portugal, permite conhecer as figuras públicas que os portugueses consideram mais adequadas a participar em campanhas publicitárias de vários sectores. O estudo Figuras Públicas e Marcas em Portugal 2017 permite conhecer a opinião dos portugueses face à participação de figuras públicas em campanhas publicitárias ou de sensibilização social. Para um conjunto de sectores de atividade, foi perguntado aos entrevistados neste estudo qual a figura pública mais que consideravam adequada para participar numa campanha publicitária a um produto/instituição desse sector.

sábado, junho 17, 2017

8 coisas que deve apagar do facebook (pela sua segurança)

video
O facebook tem quase 2 mil milhões de utilizadores. É um mundo de oportunidades, mas também de perigos. Os especialistas dizem agora, mais do que nunca, que informação a mais, pode ser um risco. Considere apagar estas oito informações, pela sua segurança.

Portugal estava no Procedimento por Défice Excessivo desde 2009

video
A saída de Portugal do Procedimento por Défice Excessivo (PDE) foi confirmada esta sexta-feira, com o "ok" dos 28 ministros das Finanças, no Luxemburgo. Desde 2009 que o país estava no Défice Excessivo. A Comissão Europeia deixou o aviso de que o trabalho árduo é para continuar.

Intervenções de deputados madeirenses na Assembleia da República

Intervenções de Sara Madruga da Costa no Plenário
***

Lusodescendentes fogem à crise na Venezuela

video

Venezuela: lembrando os protestos nas ruas

video
***
Falta de medicamentos
video
Despesas com as comparticipações de medicamentos subiram 0,5 milhões de euros na Madeira, só em abril. Um aumento que pode estar relacionado com a crise na Venezuela - são cada vez mais os emigrantes a regressarem e são muitos os que levam posteriormente medicamentos para a Venezuela

Sic-Notícias: O Eixo do Mal (27 Maio 2017)


Menos portugueses com crédito ao consumo

Os resultados do estudo Basef Banca da Marktest mostram um recuo no recurso ao crédito ao consumo entre os portugueses. Na vaga de Abril de 2017, o Basef Banca da Marktest contabiliza 1888 mil indivíduos que já recorreram ao crédito ao consumo, um valor que representa 22.0% do total de residentes no Continente com 15 e mais anos. O número de portugueses que recorre ao crédito ao consumo registou uma tendência de decréscimo entre 2006 e 2011, que parece ter-se invertido a partir de 2012, quando 17.2% dos portugueses afirmou ter recorrido a este produto financeiro. Esta tendência parece agora contrariada em 2017, com o valor mais baixo desde 2013.

Protagonistas da informação em Maio de 2017

Confira o top de protagonistas da informação televisiva em Maio, de acordo com os dados do serviço Telenews. Em Maio de 2017, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manteve a liderança em termos de exposição mediática, ao protagonizar 173 notícias com 7 horas e 6 minutos de duração durante o mês. Note-se que esta análise exclui eventuais programas, debates ou entrevistas realizadas no período e que na contabilização do tempo se considera o tempo total de duração da notícia.
O Primeiro-ministro, António Costa, foi segundo, intervindo na primeira pessoa em 140 notícias de 5 horas e 32 minuto de duração.

Alojamento local representa dois terços da oferta

As estatísticas do INE mostram que, em Portugal, cerca de dois em cada três estabelecimentos turísticos são alojamentos locais. Segundo os dados para 2015 do INE, acessíveis no sistema de geomarketing Sales Index da Marktest e na sua aplicação web Municípios Online, existem em Portugal 4339 estabelecimentos turísticos. Quase dois terços destes estabelecimentos incluem-se na nova tipologia de alojamentos locais, que representam 63.3% dos estabelecimentos.

Cofres cheios? Portugal quer antecipar pagamento de €10 mil milhões ao FMI...

video
O Governo espera receber a “luz verde” das instituições europeias até ao final de junho

Sondagem: Nunca a direita recolheu tão poucas intenções de voto

Olhando para o barómetro da Aximage, não há forma de ver boas notícias para Passos Coelho. Mas Assunção Cristas também não tem razões para sorrir. A desgraça de uns é a sorte de outros e a quebra da direita é o maior troféu da geringonça. Os números da Aximage são arrasadores para o PSD e para o conjunto da direita em Portugal. As intenções de voto no PSD e no CDS estão nos níveis mais baixos de sempre. Em Junho, o PSD fica pelos 24,6%, enquanto o CDS desce para 4,6%.
Salvo as devidas distâncias entre sondagens e eleições, vale a pena comparar estas intenções de voto com o histórico dos resultados das legislativas. A conclusão é que as intenções de voto no PSD estão nos piores níveis de sempre, só verificados há 40 anos atrás, e num contexto muito diferente do actual: estávamos em 1976, ainda sob o calor da revolução, quando o PSD recebeu 24% dos votos, nas mesmas eleições em que o CDS obteve aquela que é ainda hoje a sua maior votação de sempre, de quase 16% – hoje as sondagens dão-lhe apenas 4,6%.

Procuradora-geral da Venezuela, a chavista que lidera a oposição a Maduro

O confronto entre a procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega Díaz, e o Executivo de Nicolás Maduro se exacerba rapidamente. A chefe do Ministério Público, antiga aliada do chavismo, promove vigorosamente o desafio legal à Assembleia Constituinte convocada pelo presidente. A concordância entre o chavismo crítico da deriva totalitária do regime e a oposição aglutinada na Mesa da Unidade Democrática (MUD) começa a ficar evidente. Ambos os setores parecem determinados a se aliar para forçar a saída Maduro.

Taça das Confederações: Portugal favorito entre campeões...

infografia: Correio da Manhã

Entenda um pouco melhor o que se passa com os ganhos do Cristiano Ronaldo

infografia: Correio da Manhã

Sondagem: Costa e PS esmagam Passos e PSD

Se as eleições fossem hoje, PS ganhava e ficava a mais de 19 pontos do PSD. Se as eleições legislativas fossem hoje, o PS estaria próximo dos 44 por cento (43,7%) e o PSD ficaria a 19,1 pontos percentuais dos socialistas, com apenas 24,6% - quase metade. Esta é uma das principais conclusões da sondagem CM/Aximage realizada entre os dias 7 e 11 de junho. A outra conclusão é que António Costa, primeiro-ministro e líder do PS, bate Passos Coelho, ex-primeiro-ministro e líder do PSD, com uma vantagem nunca vista. 

Incêndio no Funchal: dúvidas a clarificar


Eleições no Funchal: mais uma sondagem, bluff ou contra-informação?

Constou-me hoje que há uma nova sondagem sobre as eleições no Funchal - não consegui perceber por encomenda de quem - que parece apontar para resultados verdadeiramente preocupantes em termos da realidade política futura na cidade do Funchal.

Incêndio no Funchal: apurar causas e não só....


Não foi na Madeira!!!!! Vídeo mostra aterragem impressionante que quase terminou em tragédia

Imagens agora divulgadas mostram um Boeing 737 com sérias dificuldades a fazer manobra no aeroporto de Praga, Republica Checa, devido a ventos cruzados.

PROLONGAMENTO na TVI24: Especial com Pedro Guerra e o caso do email


SIC-Notícias: O Eixo do Mal (10 Junho 2017)


José Luís Carneiro do DN-Lisboa: "Nenhum português ficará sem apoio na Venezuela"

Natural de Baião, distrito do Porto, tem 44 anos. Esteve com António José Seguro na corrida à liderança do PS, mas está agora no governo liderado por António Costa. Chegado há poucos dias da Venezuela, José Luis Carneiro, secretário de Estado das Comunidades é o convidado da TSF e do Diário de Notícias. Esta entrevista foi gravada ainda antes das comemorações do 10 de junho que serão assinaladas aqui em Portugal, mas também no Brasil.

quarta-feira, março 22, 2017

Rubina Leal é candidata do PSD à Câmara Municipal do Funchal



Rubina Leal é a candidata do PSD para a Câmara Municipal do Funchal. O anúncio foi feito hoje pelo presidente do Partido, Miguel Albuquerque, no âmbito de uma iniciativa dos TSD/Madeira, onde definiu Rubina Leal como a pessoa capaz de recolocar o Funchal na vanguarda. “O Funchal precisa de uma pessoa integra, trabalhadora com provas dadas, capaz de liderar a cidade e apresentar aos cidadãos projetos de futuro”, disse Miguel Albuquerque lembrando que Rubina Leal é uma mulher que dispensa apresentações “pela sua humildade, capacidade de trabalho, dedicação ao serviço público e pelo profundo conhecimento que tem da cidade. Todos os funchalenses a conhecem”. O PSD/Madeira, continuou Miguel Albuquerque, tem obrigação de apresentar uma candidatura credível que desmistifique o logro da atual vereação que inundou o Funchal de “propaganda”, “auto-promoção” e de “conversa-fiada”.

CDS-Madeira: um lider com um secretário-geral imposto?!!!1

Acabei de ler no DN que o candidato proposto por Lopes da Fonseca para secretário-geral do CDS-Madeira foi derrotado por 5 ou 6 votos. Eu nunca duvidei que os partidos, no quadro daquela recauchutagem forçada mas controlada, só para darem a ideia de que eram democraticamente exemplares (uma manipulação em nome da recuperação da credibilidade que nunca será efectiva, até pelo histórico de 40 anos de democracia - entraram por uma espécie de histeria ou de fobia "para-democrática", aprovando situações ridículas quão absurdas. Como aquela em que meros simpatizantes, sem filiação efetiva no partido, tem direito a voto, participando ou influenciando decisões num partido dp qual nunca fizeram parte, de fato, mas que dizem ser simpatizantes.
Imaginem os simpatizantes de um clube de futebol, que nem quotas pagam, reclamarem o direito de participarem e votarem nas assembleias gerais. Que tal?!!!
Outra coisa absurda é esta propiciada hoje pelo CDS-Madeira. Será que alguém que conhece minimamente como funciona um partido, internamente, que sabe o papel do secretário-geral de um partido, quer na gestão corrente desse partido, quer na coordenação dos processos eleitorais, admite sequer que o líder de um partido não possa ser ele a escolher o seu número dois (porque o secretário-geral na realidade é o nº 2 o resto é música)? Mais absurdo ainda. Será possível e plausível que um partido tenha um líder cujo secretário-geral foi eleito por uma facção interna que contesta essa liderança?! Como? (LFM)

E se a sondagem de Carlos Pereira esconder uma golpada interna?

Voltando ao tema da sondagem do PS hoje divulgada pelo DN local, deixo apenas uma interrogação, adiantando desde já que sei os motivos que me levam a deixar esta dúvida: será verdade que esta estranha sondagem, encomendada pelo PS e visando as regionais de 2019 (quando ainda teremos as autárquicas de 2017 que em principio seriam o objectivo dos socialistas), e deliberadamente divulgada num jornal local tem a ver apenas com a decisão (ou desejo?) de CP de antecipar o congresso regional do PS? Será verdade que CP quer, a reboque da sondagem e dos auto-elogios feitos ao próprio trabalho encomendado e pago pelos socialistas - basta ler as reacções de CP.... - antecipar o congresso regional do PS, recandidatar-se à liderança e impedir que Cafofo alimente sequer a ilusão de candidatar-se em 2019 às regionais e à liderança do Governo Regional? Será verdade que existe, entre alguns (poucos) sectores socialistas locais, a ideia de que para CP e apoiantes interessa um  mau resultado eleitoral de Cafofo - faz sentido - já que um resultado eleitoral diferente constituirá uma ameaça?
Já agora uma "ajuda": não acham estranho que a seis meses das autárquicas de 2017, que até podem ditar a queda de CP, o interesse do 4º partido regional tenha sido numa sondagem para um ato eleitoral a realizar apenas daqui a dois anos e meio. Uma tentativa de desvalorizar as autárquicas e Cafofo? Responda quem souber. E nem pensem que estou a especular... (LFM)

E a sondagem lá para Julho?

O que eu realmente quero conhecer, lá para Junho ou Julho, são os resultados de uma sondagem feita sobre as autárquicas no Funchal,quando a pré-campanha estiver ao rubro, quando se ficarem a conhecer coisas interessantes subjacentes a este combate eleitoral na capital madeirense. Incluindo as patifarias e maledicências que no seio de um determinado partido político local são alimentadas de dentro para fora porque há quem tenha medo de uma pretensa vitória de um tal "careca" e as consequências disso na disputa da liderança e nas regionais de 2019. O problema é que uma derrota na capital, por tudo o que ela implica, vai determinar a prazo a queda da tal liderança apostada em neutralizar potenciais ameaças internas. E se acusam o tal "careca" de gastar milhares com propaganda e auto-promoção, eu nem vos digo o que o outro gasta, nesta rubrica... O mistério é apenas um: de onde vem, o dinheiro quando os partidos regionais, depois do corte do "jackpot" andam tesos e quase sem dinheiro para pagarem as suas despesas quotidianas? (LFM)

A estranha sondagem do PS para enganar parolos

Será que os partidos regionais passaram agora a encomendar sondagens, pagam não sei quantos milhares por elas, e depois entregam o produto à comunicação social local que sem se aperceber "vende" as conclusões da forma que esses partidos-comerciantes querem, para que estes depois fiquem sentados de sofá a rir-se com esta forma subtil de manipulação?
Eu até entendo que os partidos que gastam milhares por mês, repito, mais de 10 mil euros mensais com a rubrica "comunicação" até achem piada a isto. E digam que é normal. O que me espanta é a amplitude dada a esta estranha forma de agir e uma aparente submissão que dela resulta. Não me lembro de ter visto a nível nacional semelhante coisa. Mas deve ser erro meu. Além disso tudo na vida evolui.... Uma sondagem partidária sobre as regionais de 2019 quando antes vamos ter as autárquicas já em 2017 que até podem derrubar quem encomendou a sondagem, tudo dependendo dos resultados no Funchal? Tem piada. Será que o PSD e o CDS também vão entregar as suas sondagens? E será que vamos finalmente conhecer os resultados da tal sondagem-mistério encomendada pela CMF à GFK, sondagem-mistério essa - na qual participei por contacto telefónico que me fizeram (!) - que tinha Paulo Cafofo como figura central do inquérito, mas que pelos vistos todos desconhecem já que ninguém diz tê-la pedido? Estou à espera do Papa Chico para lhe perguntar em Fátima se foi ele o misterioso encomendador da sondagem... Ou se foi uma certa agência de comunicação nacional contratada para certos desafios autárquicos (LFM)

sexta-feira, março 17, 2017

Caso Sócratos: Na órbita do Marquês

Ministério Público está na fase final das averiguações ao ex-primeiro-ministro e o novo prazo de 17 de maio deve ser cumprido. Investigadores detetaram cinco fases temporais em que complexos circuitos financeiros indiciam alegadas “luvas” em negócios (Jornal Económico)

Só dez países têm gasolina mais cara do que Portugal

Não é mito. Pagamos muito pelo combustível, e só estamos a um lugar do ‘top ten’ de preços no mundo. Hong Kong lidera o ‘ranking’, mas apenas paga mais 40 cêntimos do que Portugal. Desde 1975 tem ficado cada vez mais caro à carteira dos portugueses pôr gasolina, mas a aceleração coincidiu com a entrada da gasolina sem chumbo nos postos em 1998 (Jornal Económico)

Offshores: aprovada lei que obriga Fisco a publicar estatísticas de transferências

A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) fica a partir de agora obrigada a publicar anualmente, no seu site, o valor total anual das transferências e envio de fundos que tenham como destinatários cada um dos países, territórios e regiões com regime de tributação privilegiada mais favorável. A Assembleia da República aprovou por unanimidade um projeto de lei do Bloco de Esquerda (BE) que torna obrigatória a publicação anual do valor total e destino das transferências para 'offshore', independentemente da posição da tutela. Com este projeto de lei, aprovado esta sexta-feira em votação final global e que entra em vigor no dia seguinte à publicação em Diário da República, a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) fica obrigada a publicar anualmente, no seu site, o valor total anual das transferências e envio de fundos que tenham como destinatários cada um dos países, territórios e regiões com regime de tributação privilegiada mais favorável.

Senhores passageiros, estamos quase a aterrar no aeroporto Ronaldo

Miguel de Albuquerque vai inaugurar o aeroporto Cristiano Ronaldo no dia 29. Marcelo estará presente. O governo da República lava as mãos. Está tudo a postos para que Cristiano Ronaldo, o madeirense mais popular do mundo, passe a ter o seu nome no aeroporto da ilha. A cerimónia já está marcada para daqui a 15 dias – a Seleção joga na Madeira a 28, Miguel Albuquerque inaugura a placa “Cristiano Ronaldo” no dia 29. O Presidente da República já se distanciou da ideia de dar o nome de Ronaldo ao aeroporto, mas vai estar na inauguração. O governo da República, ainda que não considere a decisão muito sensata, defende que dar nomes a infraestruturas regionais é competência do governo da Região Autónoma. Até a própria ANA – Aeroportos de Portugal – onde a polémica em torno da decisão de Miguel Albuquerque foi maior, também já está conformada. A empresa já tem em marcha o programa de inauguração e as mudanças necessárias à alteração do nome. Fonte da empresa garante ao i “que não cabe à ANA decidir os nomes dos aeroportos. É sempre uma decisão do governo, como aconteceu em Lisboa e no Porto”.

Realmente...

fonte: Facebook

Duas formas de ver a situação financeira dos portugueses

Euforia? Ou nem por isso? As contas das famílias têm muito que se lhe diga. Se por um lado é verdade que alguns indicadores parecem lançar alertas, não é menos verdade que também é possível analisá-los de um prisma menos alarmente. Estes são apenas três exemplos (Jornal Económico)

Sondagem: portugueses divididos sobre acesso aos SMS de Centeno

Mais consensuais são as respostas às perguntas sobre Marcelo Rebelo de Sousa: duas em cada três pessoas não acham que o Presidente fale demasiadas vezes. A novela em torno das negociações entre o ministro das Finanças e a ex-administração da Caixa Geral de Depósitos foi o principal tema político antes de surgir a polémica das transferências para offshore: deveria ou não ser criada uma segunda comissão de inquérito para apurar o que aconteceu e deveriam ou não os deputados ter acesso aos SMS trocados entre Mário Centeno e António Domingues? Os portugueses estão divididos nas respostas, mostra o barómetro mensal da Eurosondagem feita para o Expresso e SIC. É que 44,8% concordam com a criação de uma segunda comissão parlamentar de inquérito para apurar a contratação e demissão de António Domingues, enquanto 44,3% não estão de acordo. De fora ficam 10,9% que não sabem ou não responderam à pergunta, colocada entre o dia 1 e 8 de março, duas semanas depois de os líderes das bancadas parlamentares do PSD e CDS, Luís Montenegro e Nuno Magalhães, terem apresentado o objeto dessa segunda comissão.

Sondagem: PS alarga vantagem sobre PSD, Marcelo em alta

Os dois partidos estão agora separados por 9,5 pontos, com o PS a consolidar a subida e o PSD a repetir uma descida. Em março, todos os líderes políticos viram a sua popularidade aumentar. A distância que separa o PS do PSD nas intenções de voto dos portugueses alargou-se no mês de março, estando os dois partidos separados por 9,5 pontos, de acordo com o estudo mensal da Eurosondagem para o Expresso e SIC. O PS tem agora 38,3% de intenções de voto e o PSD tem 28,8%. À semelhança do que já tinha acontecido no barómetro de fevereiro, o PS consolidou uma subida (de 0,5 pontos, igual à do mês passado) e o PSD voltou a descer (-0,2). Ainda assim, a descida do partido de Pedro Passos Coelho foi este mês menos intensa do que a queda de fevereiro (-0,8). O que também se volta a repetir é o facto de, com uma nova descida, o PSD ficar mais abaixo ainda da fasquia dos 30% de intenções de voto.

O mapa da corrupção mundial

“Vamos diretos ao assunto: nenhum país chega perto de um score perfeito no Índice de Percepção da Corrupção de 2016”, diz a Transparency International (TI), a ONG dedicada a combater o fenómeno há 27 anos. Dois terços dos 176 países/territórios na lista estão abaixo de um score de 50 numa escala que vai de 0 (muito corrupto) a 100 (muito íntegro). Entre os 90 da Nova Zelândia e os 10 da Somália, Portugal obtém 62 pontos, o Brasil 40 pontos e Angola 18 pontos. A média mundial é 43, e a Transparency destaca que no mapa os países com símbolo azul são muito mais escassos que a laranja ou vermelho, onde “as pessoas sentem o impacto tangível da corrupção todos os dias”.

Portugal no topo dos países onde mais se trabalha depois dos 65 anos

Em Portugal há 234 mil trabalhadores com 65 anos ou mais, o que corresponde a 5,1% da população ativa. Embora nos últimos anos, a percentagem tenha vindo a cair, mantém-se como o país da União Europeia onde a percentagem de pessoas deste escalão etário que optam por manter-se no mercado de trabalho é mais elevada (Jornal Económico)

Saiba onde é mais barato (e mais caro) comprar casa em Portugal

Entre o fim do ano passado e o início de 2017, a avaliação bancária às habitações nacionais subiu seis euros por metro quadrado. Lisboa, Madeira e Algarve mantém preços acima da média nacional. O preço médio das habitações em Portugal aumentou seis euros por metro quadrado (m2) em janeiro e fixou-se nos 1.106 euros por m2, de acordo com os dados da avaliação bancária, divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

domingo, março 05, 2017

Está tudo doido naquele pais? Novo presidente do Supremo da Venezuela é um ex-polícia condenado por assassínio

Maikel José Moreno Pérez, o novo presidente do Supremo Tribunal da Venezuela, foi nomeado  por unanimidade, mas a escolha é polémica: o magistrado foi acusado e condenado por ter assassinado uma mulher em 1987, crime pelo qual esteve preso dois anos. Na altura, Pérez trabalhava na polícia política do país, agora serviços de informação internos, diz o diário espanhol El País. Depois de ter conseguido a reintegração na força policial, Pérez foi ainda relacionado com outro homicídio, de um homem, em Caracas – embora não tenha sido condenado, foi retirado do cargo de oficial na sequência do crime.
Tornou-se magistrado do Ministério Público e a sua sorte mudou com a chegada do chavismo, tornando-se um peso pesado sob a direcção de Hugo Chávez. Foi adido comercial da Venezuela em Roma, e em 2014 doutorou-se em Direito Constitucional e regressou ao cargo de magistrado.

CGD: expliquem-me a insistência de Passos o "senhor austeridade"

Alguém me pode esclarecer uma coisa porque sou burro que nem um calhau: será que a insistência do PSD de Passos e do CDS de Cristas, andam tão divertidos e interessados na trampa da CGD - que não diz nada ao povo que, de uma maneira geral, se está cagando para o tema - tem pouco ou nada a ver com o assunto - de bancos, de falências bancárias, de aldrabices, de máfias capitalistas, de falcatruas o anterior governozinho não tem água com que se lave - e visa atingir o papagaio Marcelo Rebelo de Sousa numa espécie de vingança da direita fascizante que não tolera o apoio presidencial à geringonça, sobretudo a Costa? Esta fobia das trocas de mensagens tem ou não a ver com o facto de nelas ser referido o nome de MRS, numa desesperada tentativa, porca e bem nojenta, própria de gente rafeira, para entalar o inquilino de Belém que acredito tenha jogo mais do que suficiente para essa corja?

Banca: Bava e Granadeiro suspeitos de receber mais de 40 milhões de luvas do saco azul do GES

video
Zeinal Bava e Henrique Granadeiro são suspeitos de terem recebido luvas do chamado saco azul do antigo Grupo Espírito Santo. Os investigadores da Operação Marquês questionam transferências que ascendem a mais de 40 milhões de euros do grupo de Ricardo Salgado para as mãos dos antigos dirigentes máximos da PT.

SIC-Notícias: Quadratura do círculo (23 Fevereiro 2017)


SIC-Notícias: O Eixo do Mal (04 Março 2017)


"Milagre só o de Fátima": Marcelo afirma que a redução do défice "saiu do pêlo dos protugueses

video
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou hoje que a redução do défice em 2016 é o resultado de "um esforço muito grande dos portugueses desde 2011/2012" e não de "um milagre".

Banca: GES terá distribuído mais de 90 milhões de euros por políticos e gestores

video
O Grupo Espírito Santo terá distribuído mais de 90 milhões de euros por políticos e gestores de empresas. Mais de metade desse dinheiro terá ido para Zeinal Bava e Henrique Granadeiro. O Ministério Público acredita que os antigos gestores da PT receberam, no total, 48 milhões de euros por alegado favorecimento do GES em vários negócios. Na reação à divulgação dos interrogatórios de Ricardo Salgado e de Hélder Bataglia pelas revistas Visão e Sábado, a defesa de José Sócrates veio acusar o Ministério Público de dar a jornalistas o que não dá aos arguidos e voltou a dizer que o processo continua sem provas do envolvimento do ex-primeiro ministro.

A justiça só seria "justa" de condenasse o empresário JAF? Porquê?

Quando vejo os tribunais perderem tempo - sem ofensa - com situações absolutamente absurdas, na ânsia de procura de um "caso", só porque  um  dos visados é um conhecido empresário madeirense (sou suspeito porque sou amigo dele e tenho grande respeito pela pessoa em questão); quando de uma forma tendenciosa se julgam na praça pública pessoas que depois a justiça, a quem compete sempre a última palavra, inocenta, sem que ninguém as possa ressarcir dos juízos de valor e dos julgamentos populares feitos antes do veredito do tribunal, interrogo-me sobre  tudo isto, a lógica destes procedimentos coletivistas.
Não me interrogo só porque é o José Avelino Farinha, em quem acredito, que repetidamente se declarou inocente. Interrogo-me porque não sei o que andaram a fazer as autoridades tributárias ou mesmo o zeloso sobre as transferências de 10 mil milhões de euros para offshores. Tudo legal ou muita coisa pela porta do cavalo. Sobre isso nada. Foi preciso um jornal denunciar uma marosca que tinha sido muito bem escondida pelo anterior governo do pudico Passos e do CDS. A opinião pública que é ajuste de contas ao estilo dos tribunais populares de outros tempos felizmente apenas e só recordações de uma espécie de Inquisição recauchutada. E se o visado é o José Avelino Farinha, esse empresário "demoníaco" - pouco importa que ele empregue 500 ou 600 pessoas ou tenha investimentos concluídos ou em curso de mais de 300 milhões de euros. O importante é mobilizar meio mundo para julgar uma alegada fuga ao IRC de 88 mil euros que o Tribunal de Instância Central do Funchal rejeitou, absolvendo hoje o empresário José Avelino Farinha de um pretenso crime de fraude fiscal. O MP fez as contas e concluiu que o IRC que deveria ter sido pago totalizava 88.110 euros. Pronto está explicado. Mas se os "julgadores" do empresário madeirense são os mesmos que assobiam para o lado quando eles próprios fazem os seus "truques" com o IRS ou se estão nas tintas para a falcatrua dos 10 mil milhões colocados em offshores ao mesmo tempo que o referido governo de Passos e do CDS roubam nos salários, nas pensões, nas reformas no estado social, etc, etc, então o melhor é dar a tudo isto o valor que realmente tem. Zero! (LFM)

Lisboa em obras

video
Lisboa é intrigante. Não há esquina no centro da cidade que não tenha obras de recuperação de imóveis degradados que há pouco tempo estavam a cair de pôdres. A recuperação urbanística para além de mobilizar mão de obra e garantir investimento privado, permite que a cidade vá construindo uma outra cara. Faz-me uma confusão porque razão não se consegue o mesmo, obviamente na proporção respectiva, no Funchal, onde a aposta no incremento e no apoio à recuperação urbana seria sem dúvida um investimento contra o qual ninguém estaria. O problema é que sem incentivos os privados não arriscam. E empresários porventura interessados em investir - como acontece em Lisboa - colocam-se de lado porque não são estimulados ou apoiados. Que tal se alguém com poder de decisão pudesse pensar um pouco sobre isto? Aliás, basta percorrer Lisboa, à medida que as obras vão ficando concluídas, depois do caos no trânsito que elas provocaram durante meses, para percebermos que ns próximas eleições autárquicas alguém vai ser enxovalhado. Talvez seja a única forma de desaparecer para se dedicar ao lobbing manhoso onde andou durante anos, antes de tomar um certo partido de assalto para depois chegar ao poder.

Banca: O "estatuto de inamovibilidade" de Carlos Costa

video
António Costa diz que o Governador do Banco de Portugal é inamovível. Apesar das notícias avançadas pela SIC quanto a várias omissões de Carlos Costa no caso Espírito Santo, o primeiro-ministro diz que tem de trabalhar com o Governador.

Será desta?


Offshores: "Tudo isto cheira a manipulação"

video
Mais de metade dos 10 mil milhões de euros que foram transferidos para paraísos fiscais, entre 2011 e 2014, partiram do Banco Espírito Santo. Um episódio que veio adensar a polémica em torno das offshores, analisado por José Gomes Ferreira.