sábado, novembro 26, 2016

Jornalismo: Primeiro-ministro da Eslováquia chama “prostitutas sujas” aos jornalistas. Comissária europeia não comenta

Na passada quarta-feira, o primeiro-ministro eslovaco, ao ser questionado sobre um alegado desrespeito nas regras relativas aos contratos públicos nos eventos culturais previstos par assinalar o final da presidência eslovaca da União Europeia, chamou "prostitutas sujas" a jornalistas. Esta quinta-feira a comissária europeia para a Justiça e Igualdade não quis comentar. A comissária europeia para a Justiça e Igualdade, Vera Jourova, garantiu que não vai censurar as declarações polémicas do primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico, que chamou “prostitutas sujas” aos jornalistas. Jourova, que foi questionada sobre a temática esta quinta-feira, um dia depois do comentário de Fico, considera que este comentário não representa uma forma de violência contra as mulheres.

Venezuela: Maduro qualifica de ataque imperialista condenação de sobrinhos por tráfico de droga

Presidente venezuelano afirma que condenação pela justiça americana tem "o único objetivo de atacar a primeira dama". O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, criticou hoje a condenação dos seus sobrinhos por tráfico de droga nos Estados Unidos, considerando a decisão do tribunal como um "ataque imperialista". O líder socialista defendeu também a primeira-dama, Cilia Flores, como uma "revolucionária", na sua primeira reação pública à decisão de um júri de um tribunal de Nova Iorque, que acusou Efrain António Campo Flores e Francisco Flores de Freitas como culpados de tráfico de droga. "Vocês acham que isto foi uma coincidência?", questionou o Presidente venezuelano, durante um comício de apoio em Caracas. Para Nicolás Maduro, os "imperialistas fabricaram o caso com o único objetivo de atacar a primeira-dama, a primeira combatente" (DN-Lisboa)

O futuro do futebol é das mulheres? Elas dizem (ou melhor, mostram): “Siiiiiiiiim”

video
A seleção feminina qualificou-se pela primeira vez para o Europeu, que vai ser disputado no verão de 2017, na Holanda. Portugal vai defrontar Inglaterra, Espanha e Escócia, adversários superiores que já têm o futebol feminino bem mais desenvolvido. Mas as jogadoras portuguesas são cada vez mais e melhores. Nós explicamos (e elas mostram) porquê. Jornalismo de dados em dois minutos e 59 segundos. Para explicar o país e o mundo (e a bola) (Expresso)

Anita Gohdes: “As redes sociais não elegem presidentes”

Com a eleição de Donald Trump para a Casa Branca, ficámos todos a discutir o papel que as redes sociais tiveram na vitória de um homem que nenhuma sondagem ou analista mainstream previu. Sem qualquer nuance, Paul Horner, o agora célebre autor de “notícias” falsas no Facebook, disse uma frase que vai fazer parte da história destas eleições: “Penso que Donald Trump está na Casa Branca por minha causa”. Se uns acharam que o humorista americano estava a exagerar ligeiramente, outros acreditam que as redes sociais vão destruir a democracia ocidental. A cientista política alemã Anita Gohdes, professora de Relações Internacionais no departamento de Ciências Políticas da Universidade de Zurique e membro do Center for Comparative and International Studies, é taxativa: “As redes sociais não elegem Presidentes”. Mas também diz que, finalmente, estamos a perceber que “não são a ferramenta mágica que vai tornar o mundo melhor” e que “a lua-de-mel das redes sociais acabou”.

Marrocos: TV pede desculpas por rubrica de maquilhagem para mulheres agredidas

Em Marrocos, a polémica estalou nas redes sociais por causa da rubrica de um programa matinal exibida na véspera do Dia Internacional de Eliminação da Violência contra as Mulheres. Um canal de televisão marroquino pediu desculpas esta quinta-feira depois da divulgação “inapropriada” de uma rubrica sobre maquilhagem para esconder contusões de mulheres agredidas, uma questão que tem sido fortemente criticada nas redes sociais. No Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, a emissão matinal do programa Sabahiyate, difundido pelo canal 2M, quis “mostrar o tipo de maquilhagem a usar por uma mulher agredida”. Na rubrica via-se o rosto falsamente inchado de uma mulher sentada num cadeirão, mas a apresentadora avisou que não eram lesões reais, apenas “efeitos cinematográficos”.

Jornalismo: Diário Económico com título cancelado pelo regulador

A publicação Diário Económico, jornal que deixou de ser publicado a 18 de Março último, foi "cancelada oficiosamente" pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), disse hoje à Lusa fonte oficial do regulador dos media. Segundo a mesma fonte, a publicação Diário Económico, registada sob o n.º 112371, "foi cancelada oficiosamente pela ERC por não se encontrar a editar". O cancelamento foi feito a 14 de Novembro. 

Só oito países da Europa baixaram a carga fiscal. Portugal foi um deles

Os impostos e as contribuições pagas à Segurança Social em Portugal representaram no ano passado 37% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo dados revelados hoje pelo Eurostat. Trata-se de uma descida ligeira face ao ano anterior, quando este indicador atingiu 37,1%. Os impostos sobre a produção e importações, com destaque para o IVA, são os que mais peso têm, representando 14,6% do PIB. Seguem-se as contribuições sociais (11%) e os impostos sobre rendimentos (10,8%). Portugal foi um dos oito países da Europa onde o peso dos impostos diminuiu e o rácio nacional de receitas fiscais e os descontos sobre o PIB ficou novamente abaixo da média europeia. Este indicador atingiu em 40% no conjunto da União Europeia, um valor semelhante ao ano anterior. Na Zona Euro, o peso dos impostos e das contribuições atingiu 41,4% do PIB, ligeiramente abaixo dos 41,5% em 2014. Na Europa, foi a primeira vez desde 2010 que não houve aumento. Segundo o Eurostat, o rácio impostos / PIB “varia significativamente” entre os Estados-membros. Os países com valores mais elevados são a França (47,9%), a Dinamarca (47,6%) e a Bélgica (47,5%). No extremo oposto, a Irlanda aparece com 24,4%, a Roménia com 28%, e a Bulgária com 29% (Jornal  Economico)

SIC-Notícias: O Eixo do Mal (19 Novembro 2016)


SIC-Notícias: Quadratura do círculo (17 Novembro 2016)


SIC-Notícias: Quadratura do círculo (24 Novembro 2016)


Alberto João Jardim: Orçamento de Estado, de e para lôrpas

"O estado a que Portugal chegou, está patente no Orçamento para 2017, bem como na indigência da sua discussão dentro e fora da Assembleia da República.
A impropriamente autodenominada de “esquerda” - só por incultura política se considerará como tal, tanto as organizações comunistas como o situacionismo capitalista deste “socialismo” - ou melhor, o falsamente chamado “governo das esquerdas (!?…)”, onde até as dirigentes do “bloco” perdem a graça quando abrem a bôca, eis que enfiou aos lôrpas dos “portugas” - eles gostam destes termos pirosos - que o Orçamento viria dinamizar a Economia pela via do aumento do consumo.

Nota: o coveiro agarrado ao tacho

Até me sinto envergonhado com uma liderança de merda do PSD nacional que depois de ter perdido outras bandeiras tontas no tal discurso da desgraça anda agora agarrado à CGD. É CGD ao pequeno-almoço, ao almoço e ao jantar. E os portugueses a cagar para o tema. Não consigo me expressar noutros termos quando falo desta trampa. Com o símbolo maior da austeridade, da roubalheira com salários e pensões, do ataque ao estado social, do liberalismo selvagem, com o símbolo maior do sopeirismo perante a troika e o capitalismo europeu mais selvagem, símbolo da submissão vergonhosa perante a Merkel, a tendência será sempre para descer ainda mais.

Sondagem da Católica mostra PS à beira da maioria absoluta

Em caso de eleições, o PS teria 43 por cento de votos, o que coloca os socialistas no limiar da maioria absoluta. São resultados da sondagem da Universidade Católica para a RTP, Antena 1, JN e DN. Os números revelam uma subida dos socialistas de nove pontos percentuais (de 34 por cento) desde a última sondagem da Católica, em dezembro de 2015. Em sentido inverso, verifica-se uma queda dos partidos do anterior Governo. Por seu lado, Marcelo continua a cavalgar a onda da popularidade. A sondagem do CESOP – Universidade Católica Portuguesa revela uma grande subida do PS em relação aos números que tinha em dezembro de 2015, passando de uma estimativa de resultados eleitorais de 34 para 43 por cento, o que coloca os socialistas à beira da maioria absoluta. De acordo com o CESOP, o inquérito realizado para a RTP - e ainda fazendo a comparação com os números de há um ano - mostram um PS a crescer tanto à direita como à esquerda.

Paraísos fiscais: Hong Kong é o destino mais procurado para envio de dinheiro

As estatísticas da autoridade Tributária e Aduaneira mostram que Hong Kong é o território de tributação privilegiada mais utilizado em Portugal, nas transferências para o exterior. No ano passado, foram transferidos para esta jurisdição 163 milhões de euros, quando o total de saídas para offshores ascendeu a 374 milhões (Jornal Económico)

O seu seguro automóvel é bom ou mau?

video
Quem tem carro é obrigado a ter um seguro automóvel. Há para todos os preços, mas às vezes o barato sai caro. Com alguma pesquisa, é possível encontrar bons seguros a preços razoáveis. O Contas-Poupança explica-lhe que coberturas deve ter para não ser apanhado de surpresa quando precisar de chamar o reboque.

‘Blogger’ regista férias na Madeira no Youtube

Ela chama-se Bori e é uma ‘blogger’ com um canal de maquilhagem no Youtube, no qual partilha diversas dicas de beleza com os seguidores. Mas, desta vez, Bori decidiu partilhar uma viagem que fez recentemente à Madeira com a sua família e aproveitou para registar o seu primeiro ‘vlog’ de viagem. No vídeo podemos ver diversos pontos da Região bastante conhecidos que fizeram parte dos momentos que Bori viveu com a sua família. Este tipo de vídeos tem sido cada vez mais comum entre os ‘youtubers’, o que acaba por ser uma grande ajuda para a promoção da Ilha da Madeira a nível turístico. “A Madeira é absolutamente bela e nós divertimo-nos tanto durante a viagem”, escreveu a jovem na legenda do vídeo (DN-Madeira)

Comunicação e empresas: Os comunicados falsos que atingiram multinacionais

A disseminação de informação falsa, em nome das empresas, tem feito mossa nos negócios pelo menos desde o ano 2000. Antes da Vinci, que foi o alvo desta semana, já houve muitos outros casos. Em 2012 o preço das acções da pequena companhia ICOA quadruplicou de repente, depois de ser noticiado em vários meios de comunicação reputados que o Google tinha pago a quantia astronómica de 400 milhões de dólares pela sociedade. Só que nada disso aconteceu. O que aconteceu foi que um falso comunicado, distribuído por uma plataforma online conhecida, a PRWeb, lançou a confusão no mercado e levou a uma série de desmentidos e a um debate sobre a facilidade com que este tipo de acções desestabiliza empresas e mercados. Mas este caso nem sequer foi o primeiro.

Ronaldo disfarçado em passeio por Paris com modelo espanhola

video
Cristiano Ronaldo foi visto de braço dado com a modelo espanhola Georgina Rodriguez, em pleno passeio na Disneyland Paris. Apesar do disfarce, o internacional português não escapou às objetivas mais atentas.

Veja a homenagem e a grande ovação a que CR teve direito antes do jogo

video

Triplicou número de portugueses sem dinheiro para ir ao médico

Entre 2008 e 2014, a percentagem de pessoas em Portugal sem recursos para pagar consultas subiu de 2,2% para 6,3%. Dados do relatório “Health at Glance: Europa 2016” foram anunciados esta quarta-feira. Em seis anos, triplicou em Portugal o número de pessoas que deixaram de ir ao médico por falta de dinheiro. Segundo os dados do relatório “Health at Glance: Europa 2016”, apresentado na Comissão Europeia esta quarta-feira, entre 2008 e 2014 a percentagem de portugueses sem capacidade para aceder a cuidados médicos saltou de 2,2% para 6,3%, o que representa o crescimento mais significativo na Europa.

Facebook e Google vão dificultar a vida aos sites com notícias falsas

Depois ter sido acusado de condescendência face às notícias falsas que circularam no Facebook durante a campanha eleitoral que antecedeu as presidenciais norte-americanas, Mark Zuckerberg e a Google vão cortar a principal fonte de receitas destes sites. O Facebook e a Google anunciaram que vão passar a bloquear a utilização dos seus serviços de anúncios nos sites com conteúdos noticiosos falsos. A ideia é impedir que estes portais lucrem com a desinformação.

Censura online aumenta em 2016. Há cada vez mais países a usarem o "lápis azul"

As aplicações de mensagens e as redes sociais são cada vez mais “apertadas” pelo pulso-de-ferro das entidades governamentais. De acordo com a organização das liberdades civis Freedom House, dois terços dos utilizadores da internet vivem sob regimes censórios. O relatório “Freedom on the Net 2016”, que abrangeu 65 países e 88% da população com presença online, indica que 2016 é o sexto ano consecutivo de diminuição das liberdades digitais e coloca a China no topo da lista dos países que mais censura a internet, seguida pela Síria e pelo Irão. Note-se que esta análise não cobre a Coreia do Norte, muito provavelmente por falta de informação relativa às atividades online no país.

Portugueses usam cada vez mais os telemóveis para navegar na internet

A mobilidade já é um incontornável fenómeno dos tempos que hoje se vivem, em que se pode aceder ao mundo através de um clique num telemóvel. E um levantamento recente do Instituto Nacional de Estatística (INE) mostra precisamente isso. As estatísticas indicam que, este ano, 72% dos utilizadores portugueses acederam à internet através de dispositivos móveis, face aos 35% registados há quatro anos. O INE avança que em termos de mobilidade Portugal tem vindo a aproximar-se cada vez mais da realidade europeia. 

domingo, novembro 13, 2016

Televisão: Alberta Marques Fernandes exuberante em jornal da RTP3

A maneira como Alberta Marques Fernandes apresentou o telejornal 3 às 15 da RTP 3 esta terça-feira, está a suscitar furor nas redes sociais. A pivô demonstrou um comportamento estranho na forma como apresentou uma notícia sobre as eleições nos EUA, tendo também feito um trocadilho com a palavra assobiar e a colega Dina Aguiar, que se encontrava em estúdio e não conseguiu conter o riso. Nas redes sociais, não tardaram a surgir reações ao sucedido, com muitos internautas a criticar a postura da pivô (Correio da Manhã)

Novas botas de CR7 recordam último jogo pelo Sporting

video

CR7 concretiza sonho de seis crianças, 'golo' que valeu sorrisos

video

Televisão: TVI à venda e donos da PT estarão interessados

A Prisa voltou a colocar à venda o grupo Media Capital, que detém a TVI. O grupo espanhol já mandatou dois bancos de investimento para procurarem comprador para os ativos. A Altice, os donos da PT Portugal, já terão sido abordados para uma eventual compra, noticia o Expresso. A Altice não comentou o tema, segundo o semanário, mas é conhecido o interesse do grupo francês nos media, tendo por diversas já manifestado a intenção de reforçar o portefólio com novos ativos.

Jornalismo: Impresa regista prejuízos de 585 mil euros até setembro

A Impresa registou prejuízos de 585 mil euros até setembro, resultados "penalizados pelos custos de reestruturação" e que comparam com um lucro de 1,1 milhões de euros em igual período de 2015, anunciou esta terça-feira a dona da SIC. Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Impresa adianta que nos primeiros nove meses do ano o resultado líquido foi negativo, afetado "pelos custos de reestruturação, de cerca de um milhão de euros". No terceiro trimestre, o grupo registou prejuízos de 1,8 milhões de euros, o que compara com um lucro de 416 mil euros no período homólogo. Entre janeiro e setembro, as receitas consolidadas recuaram 8,9% para 149,8 milhões de euros, e no terceiro trimestre atingiram 45,3 milhões de euros, uma quebra de 14,5% face ao ano anterior.

Televisão: Canais ganham menos com chamadas e SMS

As receitas dos canais privados com o negócio das chamadas de valor acrescentado continuam em quebra. De acordo com os relatórios e contas da Media Capital e da Impresa, relativos aos primeiros nove meses de 2016, os dois canais perderam, em conjunto, cerca de oito milhões de euros nesta área de negócio face ao mesmo período do ano passado. Entre janeiro e março, a Media Capital, dona da TVI, teve proveitos com este negócio de aproximadamente 11,6 milhões de euros, uma perda superior a quatro milhões de euros.

Gestão da publicidade vai ser mais flexível

O limite de tempo da publicidade televisiva pode passar a ser distribuído de uma forma diferente Foto Getty Images A União Europeia quer tornar mais "flexível" a gestão dos tempos publicitários feita pelos canais de televisão. Bruxelas está a debater uma nova diretiva que, caso seja aprovada, permitirá às estações escolher quantos minutos de publicidade querem passar em cada hora, respeitando sempre um limite diário. Ou seja, em vez de existir um limite para a emissão de minutos publicitários por hora (12 minutos no caso da SIC e TVI e seis no caso da RTP 1) os canais passarão a ter um limite diário que será gerido como quiserem.

Televisão: Administração da RTP paga a consultora que a avalia

Foi a administração da RTP que contratou, por ajuste direto, a consultora que está a realizar a auditoria de análise e avaliação do cumprimento das obrigações de serviço público de rádio e televisão em 2015. Um estudo encomendado pelo Conselho Geral Independente (CGI) que prevê uma análise da atividade do próprio conselho de administração. Questionado pelo CM sobre se não considera existir conflito de interesses nesta situação, fonte oficial da administração da RTP esclareceu que "foi o CGI que decidiu que empresas queria consultar e constituiu um júri para a escolha da consultora que implementaria o estudo".

Jornalismo: Marido de Maria Luís paga 3 mil euros por difamação e injúrias

António Albuquerque, marido da ex-ministra das Finanças Maria Luís Albuquerque, vai ter de pagar uma indemnização de 3 mil euros por injúrias e difamação, avança o Observador. Em causa estão ameaças por SMS enviadas em 2014 ao jornalista Filipe Alves. O acordo foi alcançado esta segunda-feira e envolve também, segundo a publicação, um "pedido expresso de desculpas" de António Albuquerque ao jornalista. Metade do valor da indemnização será entregue a Filipe Alves enquanto a outra parte irá para a Casa da Praia, uma instituição de solidariedade social.

Jornalismo: ERC aguenta até novo regulador ser definido

Cinco anos depois de ter tomado posse, terminou ontem o mandato do atual conselho regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC). No entanto, Carlos Magno (presidente), Arons de Carvalho (vice-presidente), Luísa Roseira, Rui Gomes e Raquel Alexandra (vogais) vão manter-se em funções até que o Parlamento nomeie quatro novos elementos para o organismo. Por sua vez, estes nomes cooptarão um quinto e escolherão, entre si, qual ocupará o lugar de presidente do regulador dos media. Ao que o CM apurou, o Parlamento só elegerá os novos membros da ERC após a conclusão do debate e aprovação do Orçamento do Estado para 2017. A intenção é que o dossiê fique fechado até ao fim do ano, evitando assim que se repita o sucedido em 2011, quando o anterior conselho teve de esperar mais de oito meses até ser substituído. De resto, durante uma audição no Parlamento, no fim de setembro, o vogal Rui Gomes apelou mesmo aos deputados para ser "substituído logo no dia a seguir" ao fim do mandato, ou seja, ontem. Um desejo que, sabe o CM, era comum aos cinco membros do conselho regulador, que até já têm novos projetos profissionais em vista, mas que terá agora de ser adiado. Mas até que sejam substituídos, os atuais membros vão manter-se em funções. Aliás, ainda ontem ocorreu a reunião semanal do conselho regulador. Contactado, Carlos Magno não fez declarações (Correio da Manhã)

Televisão: Finanças vão entregar mensalmente contribuição de audiovisual à RTP

O ministro da Cultura disse que a contribuição para o audiovisual será entregue à RTP mensalmente pela Autoridade Tributária, acrescentando que o Governo não usará esse mecanismo para governamentalizar o serviço público de rádio e televisão. "O Governo assegura que a transferência será feita mês a mês, conforme for recebida pela EDP", disse hoje Luis Filipe Castro Mendes na audição conjunta das comissões de Orçamento e Finanças e de Cultura e Comunicação. O governante respondia assim a questões dos deputados sobre a proposta de lei do Orçamento do Estado para 2017 (OE2017), que introduz uma alteração à lei que regula o financiamento do serviço público de televisão, em que a Contribuição para o Audiovisual (CAV), depois de cobrada aos consumidores, passa a ser entregue pelas empresas de eletricidade à administração fiscal e não diretamente à RTP, ao contrário do que tem acontecido desde 2003. Por causa desta alteração no modelo de cobrança da CAV, o Conselho Geral Independente (CGI) da RTP alertou para o risco de "governamentalização do serviço público de televisão", e mais recentemente também os trabalhadores da RTP enviaram uma carta aberta ao primeiro-ministro, António Costa, em que consideram que "a apropriação" da Contribuição para o Audiovisual pelas Finanças "reveste-se de extrema gravidade e coloca em causa a existência" da empresa e do serviço público que a mesma presta em Portugal.

Jornalismo: CM lidera entre os generalistas e é o segundo jornal mais lido online

O site do Correio da Manhã reforçou em outubro a liderança entre os jornais generalistas e ascendeu à segunda posição na tabela dos sites de informação mais visitados em Portugal, tradicionalmente liderada pela imprensa desportiva. O CM registou 22,7 milhões de visitas, batendo a concorrência direta. O JN registou no mesmo período 21,6 milhões de visitas, o DN teve, 12,2 milhões, o Público 11,4 milhões, o site Notícias ao Minuto 10,3 e o Expresso 8,8 milhões de visitas.

Televisão: CMTV líder no cabo

A CMTV é cada vez mais o canal preferido dos portugueses, e agora passa a liderar também o horário nobre. Dados finais acabados de divulgar pela empresa que mede audiências mostram que outubro foi o melhor mês de sempre da CMTV. A CMTV é o líder absoluto na televisão por cabo, a grande distância de todos os concorrentes. A televisão do Correio da Manhã registou um share mensal de 2,7%, a grande distância da SIC Notícias que ficou em segundo e da TVI 24 que ficou em terceiro. A CMTV lidera também acima da RTP 2 e RTP 3 isto apesar de a CMTV estar apenas em 80% do mercado de televisão por cabo.  A partir deste mês, a CMTV lidera também no horário nobre, ultrapassando todos os concorrentes de informação nacional (Correio da Manhã)

Televisão: CMTV conquista liderança no horário nobre

A CMTV (canal 8 do MEO e NOS) conquistou em Outubro a liderança no horário nobre entre os canais de informação nacional. No período entre as 19 horas e a 1 da manhã, horário em que se concentra o maior volume de espectadores e também de investimento comercial, a CMTV registou um share médio mensal de 2,16%, ultrapassando a Sic Notícias, que registou 2,08%. Nos últimos lugares ficaram a TVI 24, com 1,84%, e a RTP3, com 0,91. A liderança no horário nobre reforça a preferência dos portugueses pela televisão do Correio da Manhã, visto que em outubro a CMTV também registou o melhor mês de sempre na média diária, e com a liderança absoluta no cabo. Todos os dados são fornecidos pela GFK. Saliente-se que a CMTV é emitida apenas em 80% do cabo (MEO e NOS), enquanto os outros canais são emitidos em todas as plataformas (Correio da Manhã)

Televisão: Ficção da RTP vista por menos de 250 mil

A aposta da RTP na transmissão de séries de ficção nacional em horário nobre está a ser um fracasso de audiências. E até já merece críticas da concorrência. "A RTP está a trabalhar para outro país. Já não é para Portugal", ataca Bruno Santos, diretor-geral de antena e programas da TVI, lembrando que "a série espanhola ‘Príncipe’, emitida na RTP 2, tinha mais audiências do que as séries de produção nacional na RTP 1 à mesma hora".

Jornalismo: Impresa rescinde com 20 trabalhadores

O Sindicato dos Jornalistas disse à Lusa que pediu uma reunião urgente com o grupo Impresa, dono do Expresso, da SIC e da Visão, entre outros, na sequência da denúncia da existência de um plano de cortes de pessoal, que decorreu na sexta-feira. A Impresa rescindiu com cerca de 20 trabalhadores, 10 dos quais da revista Visão, disse a presidente do Sindicato dos Jornalistas, enquanto o grupo explicou que a “forte queda nas receitas publicitárias” levou à necessidade de “encolher a estrutura” da revista. avança a Lusa citada pelos sites noticiosos. O Sindicato dos Jornalista já pediu reunião para obter explicações do Grupo de Francisco Pinto Balsemão. O Sindicato dos Jornalistas criticou “a seletividade do processo”, disse Sofia Branco, que acrescentou que vão sair “10 pessoas da Visão, quase um terço da redação, o que representa um esvaziamento brutal” e terá “impacto editorial”. Estas rescisões voluntárias, segundo o sindicato, afetam essencialmente a revista Visão e o jornal Expresso e tinham como objetivo chegar perto das 20 pessoas, incluindo outras publicações do grupo. Na reunião com a Impresa, onde esteve presente o responsável pelos recursos humanos, Eduardo Gomes, e o diretor-geral de informação, Ricardo Costa, referiu a presidente do SJ, foi avançado que “já aceitaram a rescisão mais de 20 pessoas”, tendo sido garantindo que o processo “fica por aqui” e que não se alargará à estação privada do mesmo grupo, a SIC (Jornal Economico)

Sondagem: Marcelo desce na popularidade pela primeira vez

video
No barómetro SIC/Expresso deste mês, os socialistas já conseguem sozinhos o mesmo resultado que PSD e CDS somados. Mas há mais novidades no estudo da Eursondagem: quase metade dos inquiridos defende que Rui Rio deve candidatar-se à liderança do PSD e a maioria acredita que o ex-autarca do Porto seria melhor líder que Passos Coelho. Até o Presidente da República caiu na popularidade.

Futebol: os clubes da Liga espanhlola mais "massacrados" por Ronaldo

Futebol: os títulos de Ronaldo no Real


Factos ou especulação?

fonte: DN-Madeira

CINM com nova polémica partidária em torno da concessão?


fonte: DN-Madeira

Pacheco Pereira diz que PSD está entregue à maçonaria e Passos de “pedra e cal”...

video
José Pacheco Pereira mostra-se pouco convencido sobre as hipóteses que o seu amigo Rui Rio tem contra o poder que está instalado no PSD nos últimos anos. No programa da SIC-Notícias “Quadratura do Círculo”, o comentador político e ex-dirigente social-democrata descreveu o partido como tendo “as direções distritais todas na maçonaria” e com uma “direção política” que precisa “desesperadamente de Passos Coelho para se conservar”. Confrontado com a entrevista que Rui Rio (de quem é amigo) deu ao Diário de Notícias a mostrar disponibilidade para avançar se não aparecer uma “alternativa credível” até 2018, Pacheco Pereira diz que uma “situação de crise” no PSD “não existe hoje nem vai existir tão cedo” e que “Passos Coelho está de pedra e cal”. “A direção política do PSD, a maioria das distritais e o grupo à volta de Passos Coelho é completamente diferente da direção política do passado e não é sensível a esse tipo de lógica efervescente por uma razão: precisam desesperadamente de Passos Coelho. Detestam o Rio e precisam de Passos Coelho para se conservar“, argumentou. As “estruturas de poder” no partido estão “muito burocratizadas, em Lisboa e Porto e também noutras“, detalhou Pacheco Pereira logo depois de ter atirado: “Alguém imagina um partido que desde a sua génese é anti-comunista e anti-maçónico, estar como está hoje, com direções distritais todas na maçonaria?”. O comentador disse que isto não é “irrelevante” e que se trata de “uma realidade distinta da do passado, que não tem relação com o eleitorado histórico nem com as relações históricas que são anti-comunistas e anti-maçónicas” (Observador)

Pacheco Pereira diz que é muito mais difícil mudar um líder do PSD

video
Pacheco Pereira diz que hoje é muito mais difícil mudar um líder do PSD porque a direção política do partido mudou muito relativamente ao passado. No programa Quadratura do Círculo, na SIC Notícias, Pacheco Pereira garante que as distritais estão nas mãos da Maçonaria e detestam Rui Rio.

Um ano de maioria de esquerda

video
A "geringonça" de Esquerda fez esta quinta-feira um ano. Na altura, o Governo de Passos Coelho caiu numa moção de rejeição ao programa do Governo, com os votos de toda a Esquerda no Parlamento. Foi também há um ano que foram assinados os acordos entre PS, Bloco, PCP e Verdes, que viabilizaram o Governo de António Costa. Comunistas e bloquistas avisam, no entanto, que ainda há muito por fazer.

Sondagem: PS vale o mesmo que PSD e CDS juntos e Marcelo desce

O saldo de popularidade continua estratosférico (57 pontos positivos) mas, pela primeira vez desde que foi eleito Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa perde pontos (1,4) em relação ao mês anterior. O inquérito da Eurosondagem para o Expresso e SIC decorreu nos dias imediatamente anteriores e posteriores aquele em que o PR se pronunciou, através de comunicado oficial, sobre o caso das declarações de património e dos administradores da Caixa Geral de Depósitos, dizendo entender que eles deveriam torná-las públicas. Será sinal de que os portugueses não compreenderam o facto de o PR ter promulgado, em julho, a lei que excluía os novos administradores do estatuto do gestor público e, agora, no auge da polémica, vir como que emendar a mão?

sábado, novembro 12, 2016

Opinião: Ensaio sobre a cegueira dos media

2h45 de quarta-feira, 9 de novembro de 2016 – ainda 8 de novembro no continente americano, que fica para a história como o dia em que Donald Trump foi eleito 45.º Presidente dos Estados Unidos. Em direto da sede de campanha de Hillary Clinton, em Nova Iorque, um jornalista sénior de um dos canais de televisão portugueses de referência dá conta do «ambiente de confiança» reinante e do «entusiasmo dos democratas» na eleição da primeira mulher Presidente da maior democracia do mundo «à medida que vão sendo conhecidos os primeiros resultados». A bem mais jovem pivot, no estúdio em Lisboa, certamente com sinais da régie  em polvorosa, procura emendar e sublinha que o «ambiente entre os democratas é de preocupação»… tal como o enviado especial a Nova Iorque acabara de «relatar». Não, não acabara.

Opinião: É amarga, mas justa, a lição que Donald Trump acabou de nos dar

Trump ganhou. Nós perdemos. Por nós quero eu dizer os meios de comunicação social dos EUA e da Europa. Segundo as histórias que nós contámos aos leitores e uns aos outros o que acaba de acontecer era impossível. As nossas sondagens e opiniões – incluindo as minhas – não só se enganaram redondamente como contribuiram para criar um perigoso unanimismo que fez correr uma cortina de fumo digno dos propagandistas oficiais dos estados totalitários. Eu leio todas as semanas duas revistas conservadoras americanas – The Weekly Standard e National Review. Leio todos os dias o igualmente pro-Republicano Wall Street Journal. Em nenhum deles fui avisado que Trump poderia ganhar.

Sondagem: Portugueses defendem que declarações de administradores da CGD devem ser públicas

Mais de 70% dos inquiridos num estudo da Eurosondagem para a SIC e para o Expresso entendem que as declarações de rendimentos dos administradores da Caixa Geral de Depósitos devem ser públicas e obrigatórias. Apenas 16,6% defende que as declarações não devem ser do conhecimento público. Esta é uma das perguntas inseridas no estudo da Eurosondagem, realizado entre os dias 2 e 9 de novembro, com base em 1.011 entrevistas telefónicas validadas. O erro máximo da amostra é de pouco mais de 3% (SIC-Notícias)

PSD integrou-se num bloco radical de direita, diz Alberto João Jardim

O ex-presidente do Governo Regional da Madeira, o social-democrata Alberto João Jardim, afirmou hoje que o país “está dividido em dois blocos radicais” e o PSD integrou-se no bloco radical de direita. “O PSD nacional integrou-se hoje num bloco radical de direita e não tem nada a ver com a social-democracia que fez estas autonomias e que lançou o país. E, por outro lado, no chamado bloco à esquerda, também vemos o Partido Socialista amarrado com as alianças que fez", afirmou Alberto João Jardim, defendendo ser "necessário que urgentemente surjam novas coisas ao centro e que não seja a repetição daquilo que qualquer dos cinco partidos da situação vai dizer para a Assembleia da República”. O antigo governante falava aos jornalistas em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, no âmbito das comemorações do 30.º aniversário da Casa da Madeira nos Açores, quando questionado sobre os acordos celebrados há um ano com BE, PCP e PEV, para viabilizar o executivo liderado pelo socialista António Costa.

Venezuela: Governo e oposição chegam a acordo para recuperar economia

O Governo venezuelano e a oposição chegaram hoje a um acordo para trabalhar conjuntamente, para a recuperação da economia e o combate à insegurança, tendo agendado nova reunião de diálogo para o próximo dia 06 de dezembro. O acordo foi divulgado pelo enviado do Vaticano, monsenhor Cláudio Maria Celli, ao finalizar o terceiro encontro de diálogo que teve lugar hoje em Caracas, durante o qual ambas as partes decidiram ainda “baixar o tom” dos discursos e promover a paz, com base no reconhecimento e respeito mútuo.

Opinião: Sou mulher, muçulmana e imigrante. Votei em Donald Trump

Esta é a minha confissão e explicação. Sou uma mulher de 51 anos, muçulmana, imigrante e “de cor”. Sou uma das eleitoras silenciosas que votaram em Donald Trump. Não sou “intolerante”, “racista”, “chauvinista” ou “supremacista branca”, como os que votaram em Donald Trump estão a ser apelidados, nem faço parte da “reacção negativa dos brancos”. No Inverno de 2008, eu era uma liberal de longa data e uma filha orgulhosa da Virgínia Ocidental, um estado que nasceu do lado certo da história da escravatura. Mudei-me para o estado conservador da Virgínia apenas porque este estado tinha ajudado a eleger Barack Obama como o primeiro Presidente afro-americano dos Estados Unidos.

Opinião: Meu grande sacana

video
Passámos um fim-de-semana juntos em que me fizeste esquecer que eras o meu herói. Quando acabou fiquei com dois heróis: com o Leonard Cohen das canções e com o Leonard Cohen em carne e osso. Embebedámo-nos com Bloody Marys e, a certa altura, tu reparaste que eu tinha a mania de desdizer o que tinha acabado de dizer. Eu disse-te que era um tique português. Primeiro afirma-se um disparate ou uma verdade. Depois continua-se “E, no entanto…”
“And yet!”, gritaste, “the two greatest words in any language!” Depois desataste a dar exemplos. A uma mulher que te amava e queria casar contigo: “I love you… AND YET… I cannot marry you this year”. Ao barman: “Bem sei que já bebi a minha conta… AND YET… apetece-me outro Bloody Mary”.

EUA: Foram as sondagens que falharam ou houve quem não quisesse ver o que aí vinha?

Marco Lisi, professor de Ciência Política da Universidade de Lisboa, salienta que, apesar de darem vantagem a Clinton, as sondagens apontaram sempre para diferenças dentro da margem de erro. E que a tendência dos media e da opinião pública terá sido a de desvalorizar a recuperação de Trump no final da campanha De acordo com a esmagadora maioria das sondagens, Hillary Clinton seria a 45ª presidente dos EUA. Durante várias semanas, apenas uma apontava para a vitória de Donald Trump. Como podemos ver no quadro comparativo do New York Times, em todas elas, a diferença entre os dois candidatos era bastante reduzida – dos dois aos seis pontos percentuais. O suficiente para que Marco Lisi, professor de Ciência Política na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa, lembre que todos estes estudos salvaguardavam que "a diferença entre Clinton e Trump estava na margem de erro".

Opinião: As sondagens falharam nas presidenciais americanas?

A vitória do candidato republicano sucedeu contra todas as previsões. Enfim, quase todas. Ao longo dos últimos dois meses de campanha, nove sondagens Los Angeles Times/USC deram, de forma consistente, a vitória a Donald Trump. E na reta final da campanha, uma outra, da Fox News entregava também a Casa Branca ao milionário. Isto num total de 93 sondagens recenseadas entre 8 de setembro e 7 de novembro pelo site Real Clear Politics.
Mas a regra era o contrário, a poucos dias da votação, o site americano FiveThirtyEight dava 33% de hipóteses para a vitória de Donald Trump, "o que era muito mais generoso do que muitas outras previsões", recordava hoje de manhã o The Daily Telegraph. Muitas outras projeções não lhe atribuíam mais de 15% de possibilidades de vitórias, ou seja uma em cinco.

Um "aliado" incómodo....

fonte: Expresso

Venezuela: Tribunal Supremo rejeita recurso para retoma do processo de referendo

O Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela (STJ) rejeitou esta semana um recurso da oposição que pedia a retoma da recolha de assinaturas para o referendo para revogar o mandato do Presidente Nicolás Maduro. A Sala Eleitoral, uma das seis salas que compõem o STJ, "declara inadmissível a ação", por "inepta acumulação de pretensões", lê-se no texto da decisão. Segundo a sentença, a ação foi interposta contra o Conselho Nacional Eleitoral, em conjunto com o pedido para que ser reativado o processo de recolha de assinaturas de 20% dos eleitores (quase quatro milhões), necessárias para convocar o referendo. Os autores da ação denunciaram uma alegada "violação do direito ao sufrágio". A decisão do STJ foi conhecida quando faltam apenas algumas horas para a segunda reunião de diálogo entre o Governo do Presidente Nicolás Maduro e a oposição, que terá lugar ao final da tarde de hoje, em Caracas, sob a mediação do Vaticano e da União de Nações da América do Sul (Unasul). Uma das exigências da oposição é a realização de um referendo sobre o mandato de Maduro e o respeito pelos processos eleitorais venezuelanos. A oposição pede ainda a libertação dos presos políticos e a criação de um canal humanitário que permita a entrada de alimentos e medicamentos escassos no país (Lusa)

Recomendo a leitura atenta

fonte: Expresso

Venezuela: Parlamento cria comissão para responder a crise alimentar

O parlamento venezuelano, onde a oposição tem maioria, decidiu criar uma comissão para encontrar soluções para a crise alimentar no país e instou o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, a substituir o ministro de Alimentação. A oposição insistiu, no debate, na quinta-feira, que para 72% da população da Venezuela, mais de 22 milhões de pessoas, entre os principais problemas do país estão o abastecimento, a escassez de produtos e o alto custo da vida. "Como pretendem que haja produção [nacional] quando pagam ao produtor 96 bolívares [0,13 euros] pelo quilograma de milho e pagam 278 [0,38 euros] pelo milho importado dos Estados Unidos?", questionou o deputado Carlos Paparoni. Por outro lado, denunciou que os Comités Locais de Abastecimento e Produção (Clap), criados pelo Governo venezuelano, distribuem apenas 2% dos produtos.

Venezuela: Oposição voltará aos protestos se não houver sinais de mudança

A oposição venezuelana anunciou  que reativará a agenda de protestos caso não haja sinais de mudança por parte do Governo do Presidente Nicolás Maduro na próxima reunião de diálogo, que deverá ter lugar em Caracas. "Oxalá possamos dizer que este esforço valeu a pena", disse o ex-candidato presidencial Henrique Capriles Radonski aos jornalistas, salientando que os venezuelanos não podem "passar semanas e meses" sem que nada se passe à mesa das negociações.

terça-feira, novembro 08, 2016

Os novos mercados da TAP para vencer a concorrência

A TAP está numa luta contra o tempo porque as ‘low cost’ não lhe dão tréguas. Desde 2012, perdeu quase metade da vantagem que tinha no aeroporto Humberto Delgado, o seu ‘hub’, para as rivais do segmento ‘low cost’, como a Ryanair, easyJet ou Transavia, entre outras. Fernando Pinto sabe que tem de ganhar mais esta batalha e aposta em novas rotas já em 2017, para ganhar mais clientes. Europa, África e América do Norte são as apostas  (Jornal Económico)

Cristiano Ronaldo sentiu se usado

video

Ronaldo conta a história de como foi vendido ao Manchester United

video
Cristiano Ronaldo voltou a falar da sua saída do Sporting, a propósito do lançamento de umas novas botas da Nike. No vídeo em cima, o português revela como foi a sua mudança para o Manchester United, uma vez que as referidas botas foram inspiradas no seu último jogo com a camisola dos ‘leões’. Ronaldo recordou o seu último encontro em Alvalade, precisamente contra o United, naquela que chamou de “noite perfeita”. Alex Ferguson pediu para falar com ele, depois do jogo, ficando o jovem português, na altura, bastante nervoso. “Eu quero-te contratar agora”, disse o antigo treinador escocês. Dois dias depois, Cristiano Ronaldo estava em Inglaterra, com uma caneta na mão, para assinar contrato e para dar início à sua aventura na Premier League. “A história que tive no Sporting, para mim, é muito importante. É uma honra poder fazer parte desta família”, afirmou CR7

CR7 recorda Sporting e palavras de Ferguson: "Ouve, eu quero-te agora!"

video

Cristiano Ronaldo pega-se com Fábio Coentrão

video

Venezuela: Mujeres en situación de pobreza aprenden a coser y a crear empresas


Um tema a abordar proximamente



Eleições nos EUA são hoje

fonte: CM

segunda-feira, novembro 07, 2016

Madeira by drone


Véu da Noiva (Bridal Veil) to Seixal (Helder Afonso)


Ponta da Calheta - Ilhéu da Cal - Praia do Cabeço (Helder Afonso)


Vale do Chão da Ribeira - Paul da Serra e Seixal (Helder Afonso)


Porto Santo Beach aerial view (Helder Afonso)


Cristiano Ronaldo amplia contrato hasta 2021 y quiere jugar "hasta los 41 años"


“La situación está muy fea, no hay comida”, dijo sobre Venezuela el enviado especial del Vaticano


sábado, novembro 05, 2016

Putin deixa Jornalista ocidental sem palavras


Turquia: Tribunal de Istambul ordena prisão preventiva de jornalistas


Turquia: Prosseguem as detenções de políticos e jornalistas


Oposición en Venezuela dice que sí llegará a la Presidencia, tras declaraciones de Maduro


Expresso da Meia Noite (04 Novembro 2016)


SIC-Notícias: Negócios da Semana (02 Novembro 2016)


E AGORA? O Digital e a Produção de Conteúdos no Youtube e Outros (03 de Novembro 2016)


SIC-Notícias: Quadratura do círculo (03 Novembro 2016)


Direito à privacidade: Facebook a braços com a justiça italiana e alemã


Jornalismo: “Jornais e revistas estão subvalorizados”

Rob Norman, administrador digital do GroupM, líder mundial na gestão de compra de publicidade nos meios de comunicação. A imprensa e as revistas não contam tanto como deviam em termos publicitários por estarem subvalorizados pelo sector, sustenta Rob Norman, chief digital officer do GroupM, maior grupo mundial de planeamento e compra de espaço publicitário nos meios de comunicação, que veio a Portugal participar na conferência ‘NextM’, sobre comunicação, marketing e o futuro tecnológico
Que mensagens trouxe aos meios e aos anunciantes nacionais?
Tracei um cenário geral sobre a transferência macro no consumo de media, em que a publicidade já não tem um papel tão importante como teve com os media tradicionais, enquadrando com o crescimento do Netflix e do Amazon Prime e de outras televisões OTT (over-the-top) — difundidas na internet sem a necessidade de um operador para fazer a distribuição — e da sua capacidade, ao longo do tempo, de deteriorar as audiências. Depois falei do crescimento do Snapchat e do Facebook e como isso está a afetar os segmentos mais jovens das audiências.

Jornalismo: "O jornalismo trocou a grandeza da oferta pela tirania da procura"

O volume de informação cresce a um ritmo imparável, mas a sua diversidade e fiabilidade podem estar a diminuir, defende o especialista em ciências da comunicação Dominique Wolton, que lança o alerta: “A informação está a ser comida por uma ideologia técnica, e é preciso resgatá-la”. Fundador do Instituto de Ciências da Comunicação do CNRS (Centre National de la Recherche Scientifique) e director da revista internacional Hermès e da respectiva colecção de livros de bolso, Les Essentiels d’Hermès, Dominique Wolton é autor de dezenas de obras sobre os media, o espaço público, a globalização, ou as relações entre ciência, técnica e sociedade. A mais recente, Communiquer c’est vivre, acaba de sair em França. Colaborador próximo do filósofo e politólogo Raymond Aron, Wolton vem construindo há décadas uma original teoria da comunicação, que procura opor uma abordagem democrática e humanista à hegemonia do discurso técnico e económico. Convidado do Fórum do Futuro – um “festival de pensamento”, organizado pelo pelouro da Cultura da Câmara do Porto que abre esta terça-feira com o cardeal Gianfranco Ravasi, presidente do Conselho Pontifício para a Cultura –, o investigador estará esta quinta-feira no Teatro Rivoli (19h), para falar do “desafio de paz e guerra no século XXI”, e dará no dia seguinte uma palestra em Lisboa, no auditório do Instituto Superior de Economia e Gestão, sobre o “impacto das redes sociais na comunicação”. Diz que é preciso travar o fascínio acrítico pelas tecnologias da informação e defende que a Internet precisa de regras, pois “actualmente é um faroeste que só serve a tirania económica e financeira”.

sexta-feira, novembro 04, 2016

Venezuela: Maduro compromete-se a dialogar com a oposição

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, comprometeu-se com o processo de diálogo para tentar aliviar a crise do país, iniciado na noite de domingo entre o Governo e a oposição e mediado pelo Vaticano. “Quero manifestar, diante do representante do papa Francisco, como fiz há dias em Roma, o meu agradecimento e o meu compromisso absoluto como Presidente da República e líder do Movimento Bolivariano e Revolucionário da Venezuela para com este processo de diálogo”, afirmou, no início das conversações. Maduro disse que participa no diálogo disposto a “ouvir e, oxalá, ser ouvido” para “procurar pontos de encontro em função dos interesses das grandes maiorias”. O Presidente venezuelano assinalou ainda que, a seu ver, “o diálogo não tem alternativas”.

Vergonhoso mas demonstrativo da Europa de merda que termos: França tinha "acordo secreto" com UE para não cumprir défice

Revelação feita em livro sobre Hollande afirma que foi permitido à França divulgar previsões de défice falsas, para não ser sancionada. François Hollande admitiu a existência de um alegado “acordo secreto” entre o Governo francês e a União Europeia para que o país não ficasse obrigado a cumprir as metas do défice. Un président ne devrait pas dire ça (Um presidente não deveria dizer isto) é o livro da autoria de dois jornalistas do jornal francês Le Monde, Gérard Davet e Fabrice Lhomme, que realizaram 61 entrevistas e mais de 100 horas de gravações durante cinco anos com o Presidente François Hollande. Na obra, são relatados vários episódios e declarações de Hollande que levam muitos especialistas a considerarem a publicação do livro  “um suicídio político” do socialista, a poucos meses das eleições presidenciais em França.

Jornalismo: Na Turquia de Erdogan está a deixar de haver lugar para o jornalismo

Os sinais já lá estavam, o golpe falhado acelerou o programa do Presidente para acabar com a imprensa livre: 170 jornais, revistas e canais de televisão foram fechados, 125 jornalistas estão presos. É cada vez mais difícil trabalhar como jornalista na Turquia. O Presidente, Recep Erdogan, foi considerado um “predador da liberdade de imprensa” pela organização Repórteres Sem Fronteiras. A perseguição das autoridades turcas à imprensa é frenética. Na semana passada foi decretado o encerramento de 15 órgãos de comunicação próximos da minoria curda e, na segunda-feira, foi detido o director do Cumhuriyet, um dos poucos jornais que vinha a resistir à purga de Erdogan. Os números revelados pela associação de jornalistas da Turquia mostram os contornos da “limpeza” que o Governo está a fazer nos media. Desde Julho foram encerrados 170 jornais, revistas e canais de televisão, deixando 2500 jornalistas no desemprego. Foram presos 200 jornalistas nos últimos meses e 125 continuam detidos. “Erdogan não gosta da imprensa, ou melhor, apenas gosta daquela que é submissa, dócil e exaltadora dos seus méritos”, dizem os RSF.