quarta-feira, abril 27, 2016

Jornalismo: Morreu a Lília Bernardes



A vida tem destas coisas. Surpresas atrás de surpresas que colocam tudo em causa. Factos que apenas mostram como estamos todos de passagem e que reforçam a constatação de que não existe mais nada para além da obrigação que todos temos de aproveitarmos ferozmente o nosso quotidiano, o tempo que por cá andamos. Factos que pelo inesperado ou pela dimensão colocam tantas vezes em causa crenças, fés ou mesmo a esperança de que alguém estará algures atrás da porta à nossa espera.
Nada disso. Toca a viver o dia a dia porque a doença, o sofrimento ou mesmo a morte, sorrateira e num qualquer dia, podem tomar conta de nós e destruir-nos bem como a tudo aquilo em que acreditávamos. Não valemos de facto uma bufa, como diz o povo. Somos a porcaria que somos, vulneráveis como sempre, patetas como sempre fomos, valorizando as pequenas coisas e perdendo tempo com merdas que valem zero, esquecendo o essencial de tudo isto, o facto de que estamos todos numa espécie maratona cuja duração nem depende de nós. E não nos vendam gato por lebre nem brinquem com sentimentos, crenças ou fé das pessoas. É tudo negócio, se quiserem uma invenção dos homens. Boa viagem Lília Bernardes. Descansa em paz. Sem preocupações, sem ansiedades. Nós ficamos até que chegue a nossa hora. Impotentes, vulneráveis, como sempre. No fundo a vida é isto mesmo, uma mera passagem, um intervalo temporal. (LFM)

5 comentários:

Unknown disse...

Estou sem palavras para dizer o que sinto. Parece mentira ou brincadeira de mal gosto. Angelita.

Luis Malheiro disse...

É verdade Angelita, infelizmente. Um abraço para a nossa amiga brasileira e antiga colega. LFM

Angelita Pacheco Neves Fermé disse...

Eu estou aqui tentando entrar em contato com vc. É possível? Estou em choque.O meu mail é angel.pnf.@gmail.com se puderes envia um mail. Uma amiga querida. Essas amizades que o tempo não apaga. Sempre que eu me encontrava com ela dizíamos isso. Era a mesma alegria, o mesmo carinho... estou sem palavras. Força prá você.

LFM disse...

OK vamos enviar-te um email explicar o que se passou. Funeral foi hoje no Funchal. Tás longe?

Angelita Pacheco Neves Fermé disse...

Ontem eu respondi e não sei o porquê mas o comentário não apareceu. Estou no Funchal, mas por causa de um forte estado gripal não pude ir ao enterro. Falei com o nosso colega o Roberto. Ele está como eu. Incrédulo e muito triste. Força para todos nós.