terça-feira, setembro 13, 2016

Salários milionários no fecho do BES

O Banco de Portugal, do qual é governador Carlos Costa, propôs ao tribunal os salários dos liquidatários do BES Foto José Sena Goulão/Lusa Os três membros da comissão liquidatária do BES têm salários milionários: o presidente, César Brito, ganha 11 500 euros brutos por mês e os dois vogais, Miguel Alçada e Joana Martins, têm uma remuneração mensal bruta cada um de 10 mil euros. Os ordenados são pagos pelo BES em liquidação 14 meses por ano e foram propostos pelo Banco de Portugal (BdP) na petição apresentada no Tribunal do Comércio que iniciou o processo de liquidação do banco que foi liderado por Ricardo Salgado durante duas décadas.
César Brito, Miguel Alçada e Joana Martins foram nomeados membros da comissão liquidatária do BES em 21 de julho passado, por decisão do Tribunal do Comércio após proposta do BdP. Na petição inicial apresentada nesse tribunal, o BdP assumiu que "a liquidação do BES encerra um inegável grau de complexidade e dificuldade." Por isso, o BdP considerou que "o montante da remuneração mensal dos membros da comissão liquidatária deve atender, entre outros fatores, à natureza e dimensão da entidade objeto de liquidação, podendo ser ajustada à medida que o processo de liquidação avança, espelhando a complexidade do mesmo." Para o BdP, os membros da comissão liquidatária do BES "satisfazem integralmente os critérios de idoneidade e experiência de exercício de funções no setor financeiro." César Brito e Miguel Alçada foram administradores do BES ‘mau’, o mesmo que está agora a ser liquidado, desde 3 de agosto de 2014. Joana Martins deu apoio à comissão liquidatária do BPP (CM, texto do jornalista António Sérgio Azenha)

1 comentário:

Renato Ferreira disse...

Ultraperiféricas salários milionários não é problema gostava que o problema do bes fosse resolvido com urgência isso é que é importante ,,lurdesrenato@gmail,com.